11 março 2007

X Jornadas Agostinianas

Este fim de semana que agora termina foi um pouco diferente de todos os outros: tivemos as X Jornadas Agostinianas. Basicamente é um congresso de um dia e meio; o tema foi: "Jovens Inquietos - A aventura de viver em Cristo". Foi bastante interessante, tivemos desde freiras, a sociólogos, padres, etc. a apresentarem as respectivas conferências. Ontem à noite foi um dos momentos mais esperados, especialmente pelos mais jovens, os que estávamos e os que vieram de propósito: um concerto de musica celta, a cargo dos ZAMBURIEL. É um grupo formado por jovens da serra de Madrid que se juntaram em 2004 para deleitar aos amantes da musica celta com temas originários da Galiza, Irlanda, Escócia, etc. É importante referir que a vocalista de dito grupo é a minha companheira de catequese, eheheh. A meio do concerto alguns sentiamo-nos tão inspirados que até chegamos a dar uns passos de baile, o que deu pé a que nos convidassem a subir ao palco para fazer uma coreografía (inventada no momento) atrás deles. Realmente foi uma experiência bastante engraçada, deu para reviver aqueles momentos do festival vicarial/diocesano em que subi a um palco pela primeira vez; a diferença foi que desta vez era para dançar, não para cantar, lol.
Hoje de manhã tivemos mais quatro conferências, uma delas de uma jornalista espanhola que está destinada no Vaticano e foi a única jornalista que acompanhou o Papa João Paulo II em todas as viagens que fez. A conferência dela baseou-se em experiências vividas nestas viagens, e realmente são bastante dignas de ser ouvidas, foi como uma homenagem ao anterior papa, aquele que disse aos jovens "Não tenhais medo". Como conclusão destas Jornadas, tivemos uma Eucaristía animada por um côro fantástico proveniente de várias das nossas casas de Madrid (Sanse, Moratalaz, CBC, CSA).
E pronto, finalizada a Eucaristía, cada um à sua respectiva casa e a descansar porque, ainda que pareça que não, passar todo um dia a ouvir conferências tem o seu nível de cansaço, eh? O importante é que, como disse o P. Provincial da provincia de Castela, já chegámos às décimas jornadas, já só faltam 90 para comemorármos o primeiro centenário das Jornadas Agostinianas!!! Deixo a seguir algumas fotos para que possam ver um pouco o ambiente. Até outro dia.




08 março 2007

A garrafa egoísta

Recebi hoje a folha paroquial de Santa Iria, como todos os meses, e gostei tanto da historia que vem neste número, que achei boa ideia pô-la aqui no blog, portanto, para quem ainda não teve oportunidade de lêr o Toma e lê, aqui fica a historia da garrafa egoísta:

"Num supermercado havía uma garrafa de água muito egoísta. Quería sempre o melhor para si: a melhor etiqueta, o melhor lugar, a melhor prateleira, estar sempre limpa e na primeira fila para que todos pudessem contemplar a sua beleza... nunca pensou em ajudar ninguém.

Um dia um cliente pegou nela para a comprar e colocou-a no cesto. A garrafa ficou muito zangada porque teve de ceder o melhor lugar do supermercado a outra garrafa. Ainda por cima, a pessoa tentou abri-la para beber a sua água e a nossa garrada achou isto intolerável: com que direito iam tirar-lhe a sua água? A garrafa resistiu e conseguiu permanecer fechada. O comprador acabou por voltar ao supermercado e trocar a garrada por outra.

Assim foi como a garrafa ficou no melhor lugar da melhor prateleira do supermercado. Bom, às vezes alguém a comprava mas conseguia sempre resistir até ser devolvida. Passaram os anos até que a água da garrafa perdeu a validade e perdeu a sua transparência: deixou de ser apta para o consumo, portanto o empregado do supermercado teve de mandar a garrada para a reciclagem.

Aquela garrafa nunca prestou: nunca deu a sua água para acalmar a sede de ninguém. A garrafa sentia-se perdida no meio daquele caixote de lixo, que ainda por cima era amarelo, como os cartazes das ofertas mais baratas! Foi então que percebeu que tudo o que não se dá no devido momento acaba por ficar estragado. Mas já era demasiado tarde para voltar atrás..."

(Toma e lê, num. 82, Março 2007)

Será este o momento de dar algo para o que ainda não tiveste coragem?